1. Usuário
Assine o Estadão
assine

SECA

Falta de água aumenta número ligações clandestinas em SP

Governo do Estado intensificou a fiscalização na região de Campinas

16 DE Junho DE 2014
10 DE Junho DE 2014
23 DE Maio DE 2014
12 DE Maio DE 2014
05 DE Maio DE 2014

seca
Em meio à crise, governo de São Paulo fiscaliza 300 km de rios para barrar furto d´água Em meio à crise, governo de São Paulo fiscaliza 300 km de rios para barrar furto d´água Em meio à crise, governo de São Paulo fiscaliza 300 km de rios para barrar furto d´água Em meio à crise, governo de São Paulo fiscaliza 300 km de rios para barrar furto d´água Em meio à crise, governo de São Paulo fiscaliza 300 km de rios para barrar furto d´água Em meio à crise, governo de São Paulo fiscaliza 300 km de rios para barrar furto d´água Em meio à crise, governo de São Paulo fiscaliza 300 km de rios para barrar furto d´água Em meio à crise, governo de São Paulo fiscaliza 300 km de rios para barrar furto d´água Blitz da Lei Seca Tema será abordado em programas de governo a serem divulgados durante a campanha Crise no Cantareira Escassez de água em São Paulo piora
Em meio à crise, governo de São Paulo fiscaliza 300 km de rios para barrar furto d´água
Segundo Sérgio Werneck Filho, CEO da empresa Nova Opersan, especializada em soluções ambientais para tratamento de água e esgoto, poços rasos como o de Pinheiro e Vilela ficam tão sujeitos às questões climáticas quanto as represas. “Esses poços captam água do lençol freático e sofrem de forma imediata os efeitos da estiagem porque sem chuva a terra não absorve água. Nesses casos, só um poço artesiano, com 300 metros de profundidade”, afirma.
Em meio à crise, governo de São Paulo fiscaliza 300 km de rios para barrar furto d´água
A estiagem também está afetando os poços “caipiras” – de até 30 metros de profundidade – de diversas famílias que dependem, exclusivamente, da captação subterrânea. Em janeiro, quando estourou a crise no manancial, o nível de água do poço que o caseiro Natalício Correia Vilela dividia com o irmão baixou de 3 metros para 70 centímetros. A solução encontrada foi mudar de casa e cavar um novo buraco em busca de água.
Em meio à crise, governo de São Paulo fiscaliza 300 km de rios para barrar furto d´água
Apesar dos esforços para “recuperar” água, o nível dos dois principais reservatórios que abastecem a Região Metropolitana de São Paulo continua em queda. Além do Cantareira, que opera com cerca de 17% da capacidade, o Alto Tietê ficou abaixo de 23% pela primeira vez em uma década.
Em meio à crise, governo de São Paulo fiscaliza 300 km de rios para barrar furto d´água
Os suspeitos flagrados pela fiscalização, que tem o apoio da polícia, são levados para a delegacia e indiciados por furto, cuja pena é de 1 a 4 anos de prisão, além da aplicação de multa. A empresa informou ainda que cobra pelo volume de água que foi desviado.
Em meio à crise, governo de São Paulo fiscaliza 300 km de rios para barrar furto d´água
Em outra ponta, o cerco a residências e comércios feito pela Sabesp desde janeiro resultou em 5.560 flagrantes de fraudes até maio nas cidades onde opera na Grande São Paulo e na região de Bragança Paulista. De acordo com a companhia, o volume de água desviado em ligações clandestinas chega a 1 bilhão de litros, suficiente para abastecer 250 mil pessoas por um mês, população somada dos bairros da Penha (zona leste) e da Vila Mariana (zona sul), na capital paulista.
Em meio à crise, governo de São Paulo fiscaliza 300 km de rios para barrar furto d´água
Segundo a empresa, a suspeita é de que as retiradas irregulares sejam responsáveis pelas quedas repentinas de até mil litros por segundo na vazão do rio na chegada ao município. Técnicos da empresa acreditam que a água possa estar sendo desviada para encher açudes particulares da região.
Em meio à crise, governo de São Paulo fiscaliza 300 km de rios para barrar furto d´água
O cerco às fraudes em captações diretas nos rios foi intensificado em maio pelo Departamento de Água e Energia Elétrica. Entre maio e a última sexta-feira, 282 locais já haviam sido vistoriados. Mas são as retiradas superficiais, onde 84 pontos já foram alvo de blitze, que mais preocupam. No dia 10, técnicos da Sociedade de Abastecimento de Água e Saneamento (Sanasa) de Campinas acompanharam o sobrevoo do Rio Atibaia, que abastece 95% da cidade, em busca de captações clandestinas.
Em meio à crise, governo de São Paulo fiscaliza 300 km de rios para barrar furto d´água
A escassez hídrica em São Paulo levou o governo Geraldo Alckmin a lançar uma ofensiva contra o furto de água na Grande São Paulo e em cidades do interior abastecidas pelo Sistema Cantareira, que passa pela pior estiagem da história. Só na região de Campinas, mais de 300 quilômetros de rios foram sobrevoados em busca de captações clandestinas e uma série de blitze em indústrias e fazendas já resultou em 12 multas e 170 advertências.
Blitz da Lei Seca
A PRF informou que houve, durante a operação da Copa, 253,15 acidentes por milhão de veículos
Tema será abordado em programas de governo a serem divulgados durante a campanha
Tema será abordado em programas de governo a serem divulgados durante a campanha
Crise no Cantareira
Uso do "volume morto" mudou paisagem perto do Rio Jaguari
Escassez de água em São Paulo piora
Nova temporada de chuvas não deve repor uso do "volume morto" do Cantareira, diz comitê que monitora a seca
+ fotos sobre seca »