1. Usuário
Assine o Estadão
assine

ROTA

Telhada diz que Rota assumiu combate ao crime organizado

Coronel eleito vereador em SP pelo PSDB diz que a Rota assumiu a função de investigação que antes era da Polícia Civil e afirma que a morte de um bandido por policial é gerada pelo próprio criminoso

08 DE Janeiro DE 2014
31 DE Outubro DE 2013
04 DE Setembro DE 2013
03 DE Setembro DE 2013

rota
Volta da França de 2015 terá seu clímax nos Alpes Cinco lugares para curtir música independente na capital paulista Cinco lugares para curtir música independente na capital paulista Cinco lugares para curtir música independente na capital paulista Cinco lugares para curtir música independente na capital paulista Cinco lugares para curtir música independente na capital paulista Cinco lugares para curtir música independente na capital paulista Homenagem à Rota Homenagem à Rota Homenagem à Rota Homenagem à Rota Homenagem à Rota
Volta da França de 2015 terá seu clímax nos Alpes
Volta da França de 2015 começará em Utrecht e vai terminar na Champs-Elysées, em Paris
Cinco lugares para curtir música independente na capital paulista
O Centro Cultural Rio Verde, que fica a poucos metros do Puxadinho, é um espaço bastante charmoso de shows ao ar livre. Além de uma ampla biblioteca, o local conta ainda com mesinhas na varanda, salas específicas para aulas de dança, teatro e um estúdio de ensaios e gravações. Rua Belmiro Braga, 181. (11) 3459-5321. Os horários e os preços dos shows variam conforme a programação. Para visitação, fica aberto de segunda a sexta das 8h30 às 19h30. www.centroculturalrioverde.com.br
Cinco lugares para curtir música independente na capital paulista
Puxadinho da Praça - Colorido e grafitado, é na atualidade uma das principais casas destinadas ao circuito alternativo. Com dois palcos, o espaço tem atraído muita gente no fim de semana. Além de apresentações ao vivo, a programação também inclui exposições, oficinas de grafite e outras festas. Rua Belmiro Braga, 216. (11) 2597-0055. Segundas, 20h/2h. Terças e quartas, 21h/3h. Quintas, 22h/4h. Sextas e sábados, 23h/5h. Domingos, 17h/23h30. R$10/R$30.
Cinco lugares para curtir música independente na capital paulista
Serralheria - O nome pode não parecer muito convidativo, mas o local é uma boa pedida para os apaixonados por música, poesia e literatura. Com cartazes espalhados por todos os cantos, fica difícil não dar uma paradinha para ler as diferentes mensagens pregadas nas paredes. No porão da casa, de quinta a domingo, música em alto e bom som. Rua Guaicurus, 857, Lapa. Quintas, 21h/1h. Sextas e Sábados, 22h/3h. Domingos, 18h/22h. R$15/R$20. Site: http://escapeserralheria.org/.
Cinco lugares para curtir música independente na capital paulista
Mundo Pensante - Mais que uma casa destinada à música independente, o Mundo Pensante surge como espaço multicultural. Localizado no bairro do Bixiga, o espaço integra música, arte, cinema, exposições e design. A decoração diversificada e a qualidade do som são os pontos fortes do estabelecimento. Os shows costumam rolar de sexta a domingo. Rua 13 de Maio, 825, Bixiga - Bela Vista. (11) 5082-2657. De terça a sexta, 14h/21h. Sábados, a partir das 17h (varia de acordo com a programação).
Cinco lugares para curtir música independente na capital paulista
Casa do Mancha - Esta pequena residência no bairro da Vila Madalena não lembra em nada uma casa de shows. A casinha é bastante intimista e suporta, no máximo, 150 pessoas. O local já recebeu bons nomes da música independente, entre eles Curumim, Rock Rocket e Garotas Suecas. Bandas novas se apresentam por aqui quase todos os dias. Os destaques ficam por conta dos drinques originais e o clima descontraído do ambiente. Rua Felipe de Alcaçova, s/n- Vila Madalena. (11) 3796-7981. De terça a sábado.
Cinco lugares para curtir música independente na capital paulista
Após o fechamento do Studio SP, em abril deste ano, muitos fãs da música independente ficaram órfãos de lugares dedicados à cena. Inaugurado em 2005, o local foi por muito tempo o maior palco para apresentações de bandas novas na capital paulista. Outros pontos, no entanto, passaram a ocupar as lacunas deixadas pelo saudoso espaço no centro de São Paulo. Veja a seguir cinco boas opções para acompanhar o que rola de melhor no cenário indie paulistano:
Homenagem à Rota
Durante as discussões da proposta, o presidente da Câmara, José Américo (PT), que aparece sentado, chegou a expulsar dois manifestantes das galerias do plenário após Telhada ser xingado enquanto fazia pronunciamento a favor da homenagem. Américo chamou a atenção dos manifestantes contrários ao projeto por diversas vezes.
Homenagem à Rota
Telhada, de costas, conversa com o deputado Orlando Silva (PCdoB), contrário à homenagem.“Não podemos fazer isso de jeito nenhum”, disse ele sobre a aprovação.
Homenagem à Rota
Coronel Telhada (PSDB) comemora aprovação. Sessão desta terça-feira, 3, foi a quarta tentativa de votação em três semanas da homenagem proposta pelo vereador. A "bancada da bala", formada por Telhada, Conte Lopes (PTB) e o Coronel Camilo (PSD), encontrou solidariedade nas bancadas do PTB, PV, PMDB, PP e PSD. A bancada do PT, com 11 vereadores, votou contra.
Homenagem à Rota
"A rua vai cobrar", gritaram os manifestantes no plenário do Palácio Anchieta. Um grupo entrou em confronto com policiais militares nas galerias do Palácio Anchieta.
Homenagem à Rota
Acusada por lideranças de ONGs que atuam em defesa dos Direitos Humanos de tortura e pelas mortes de centenas de inocentes nas periferias paulistanas, a Rota agora será homenageada com sessão solene e coquetel no Legislativo.
+ fotos sobre rota »