1. Usuário
Assine o Estadão
assine

REFORMA POLÍTICA

07 DE Julho DE 2014
23 DE Junho DE 2014
29 DE Maio DE 2014
23 DE Maio DE 2014
17 DE Maio DE 2014

reforma politica
Conheça os integrantes do comitê de reforma política Conheça os integrantes do comitê de reforma política Conheça os integrantes do comitê de reforma política Conheça os integrantes do comitê de reforma política Conheça os integrantes do comitê de reforma política Conheça os integrantes do comitê de reforma política Conheça os integrantes do comitê de reforma política Conheça os integrantes do comitê de reforma política Conheça os integrantes do comitê de reforma política Conheça os integrantes do comitê de reforma política Conheça os integrantes do comitê de reforma política Conheça os integrantes do comitê de reforma política
Conheça os integrantes do comitê de reforma política
Alfredo Sirkis (PV-RJ): Deputado argumenta que parlamentares podem aprovar "regras casuísticas" se reforma valer para 2014 e, por isso, quer as mudanças para 2016. Ele defende o voto distrital misto plurinominal. "Este Congresso tem dificuldade estrutural de aprovar duma reforma do sistema eleitoral que de alguma forma acabe com o pior de todos os sistemas eleitorais - o do voto jabuticaba, que só tem no Brasil, o proporcional personalizado", afirmou em pronunciamento na tribuna da Câmara.
Conheça os integrantes do comitê de reforma política
Luiza Erundina (PSB-SP): No 4º mandato, deputada é coordenadora da Frente Parlamentar Mista pela Reforma Política com Participação Popular, que defende votação por lista pré-ordenada com alternância de gênero - um homem e uma mulher - e financiamento de campanha exclusivamente público. Erundina mirou as verbas privadas para os partidos já em 1999, quando propôs o PL 1604, que proíbe candidatos e legendas de receber recursos de empresas que mantenham vínculo com o poder público.
Conheça os integrantes do comitê de reforma política
Sandro Alex (PPS-PR): Único paranaense do grupo, foi autor do projeto da Ficha Limpa para o Executivo. Quer que a opinião da população seja ouvida por meio de um referendo. É cauteloso para falar sobre reforma política. Defende o fim da reeleição em cargos do Executivo e é a favor de mandato de cinco anos, embora se mostre flexível quanto ao recurso no Legislativo. Quer que o financiamento de campanha seja misto, mas sem recursos de empresas.
Conheça os integrantes do comitê de reforma política
Rodrigo Maia (DEM-RJ): Ex-presidente nacional do Democratas, está no 4º mandato como deputado. Defende o fim da reeleição para o Executivo e mandato de 5 anos, além do financiamento misto de campanha e voto distrital misto. Parlamentar é contra o plebiscito e a favor do referendo, ou seja, o Congresso define um projeto de reforma, submete à população e, se aceito, ele deve ser automaticamente aceito.
Conheça os integrantes do comitê de reforma política
Miro Teixeira (PDT-RJ): Deputado federal pela 9ª vez, o ex-ministro das Comunicações propôs em 1997 uma PEC que convocava constituinte específica para a reforma política, nos mesmos moldes propostos por Dilma. O texto chegou a ser aprovado na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, mas tramita há 16 anos no Congresso. Miro cobrou o pleno funcionamento do grupo durante o "recesso branco". É a favor da reeleição para todos os cargos e do financiamento misto de campanha.
Conheça os integrantes do comitê de reforma política
Marcus Pestana (PSDB-MG): Presidente do PSDB-MG e apoiador da candidatura de Aécio à Presidência, é a favor do fim da reeleição e mandato de 5 anos. Defende o financiamento misto de campanha com recursos públicos e privados. Dos oito projetos que apresentou na Câmara em 2013, seis estão relacionados a questões eleitorais. Entre eles a PEC-258/2013 para instituir o sistema distrital misto, majoritário e proporcional na eleição de deputados federais, estaduais e distritais.
Conheça os integrantes do comitê de reforma política
Marcelo Castro (PMDB-PI): "Qualquer coisa que você venha a inovar de maneira radical, não passará aqui (Câmara), porque quem vai votar é um vitorioso do sistema atual", disse o parlamentar. Defende o financiamento público misto de campanhas, sistema eleitoral proporcional e distrital e o fim das coligações partidárias. A reforma política, segundo ele, seria uma maneira de aproximar partidos e tornar o trabalho dos parlamentares mais transparente para os eleitores.
Conheça os integrantes do comitê de reforma política
Manuela D"Ávila (PCdoB-RS): Em seu 2º mandato como deputada federal, a líder do PCdoB na Câmara é autora de Projetos de Lei em sua maioria voltados a educação e saúde. Para ela, os principais pontos propostos por Dilma são o financiamento de campanha (é a favor do sistema misto, com recursos públicos e privados, mas sem a participação de empresas) e o sistema eleitoral (ele defende o proporcional com lista fechada flexível).
Conheça os integrantes do comitê de reforma política
Luciano Castro (PR-RR): Deputado defende o fim da reeleição com cinco anos de mandato, o sistema misto de financiamento de campanha (público e privado). Enquanto o restante do grupo se posiciona a favor de maior transparência na Casa, não tem opinião definida quanto ao voto aberto para cassação de parlamentares. Quer o fim das coligações para eleições proporcionais.
Conheça os integrantes do comitê de reforma política
Leonardo Gadelha (PSC-PB): Deputado, vice-líder do PSC na Câmara, acredita que a opinião do povo deva ser ouvida por referendo, e não plebiscito. Propôs a PEC 276, para criar uma comissão de 256 pessoas eleitas pelo povo, responsável por revisar leis sobre direitos dos políticos e partidos, um dia depois da 1ª manifestação do MPL em SP. Defende financiamento de campanhas exclusivamente público e, embora seja a favor da reeleição, acha que governante deve deixar cargo no período eleitoral.
Conheça os integrantes do comitê de reforma política
Júlio Delgado (PSB-MG): Candidato derrotado à Câmara para Henrique Alves (PMDB-RN), é simpático às candidaturas de Campos e Aécio à Presidência. Foi relator do processo de cassação do ex-ministro José Dirceu em 2005, em meio ao escândalo do mensalão. É a favor do fim da reeleição e defende mandato de 5 anos. Também quer financiamento público de campanha. No quesito "sistema eleitoral", é favorável ao sistema proporcional com lista fechada flexível.
Conheça os integrantes do comitê de reforma política
Guilherme Campos (PSD-SP): Representante do PSD na comissão, deve defender a proposta do partido para o fim de coligações partidárias em eleições proporcionais. Tendência é ser contra a reeleição. Campos também não concorda com o financiamento público de campanha.
+ fotos sobre reforma política »