1. Usuário
Assine o Estadão
assine

RECURSOS

Advogado de João Paulo Cunha diz que réu pode ser preso

Para Alberto Zacharias Toron, advogado do petista que está entre os condenados do processo do mensalão, seu cliente poderá ser preso, mas ainda há espaço para recursos

15 DE Setembro DE 2014
02 DE Setembro DE 2014
24 DE Agosto DE 2014
25 DE Abril DE 2014

recursos
Marcelo Cardoso, do Grupo Fleury Marcelo Cardoso, do Grupo Fleury Veja como cada ministro se posicionou sobre novo julgamento do mensalão Veja como cada ministro se posicionou sobre novo julgamento do mensalão Veja como cada ministro se posicionou sobre novo julgamento do mensalão Veja como cada ministro se posicionou sobre novo julgamento do mensalão Veja como cada ministro se posicionou sobre novo julgamento do mensalão Veja como cada ministro se posicionou sobre novo julgamento do mensalão Veja como cada ministro se posicionou sobre novo julgamento do mensalão Veja como cada ministro se posicionou sobre novo julgamento do mensalão Veja como cada ministro se posicionou sobre novo julgamento do mensalão Veja como cada ministro se posicionou sobre novo julgamento do mensalão
Marcelo Cardoso, do Grupo Fleury
No RH. Marcelo Cardoso coordena investimentos em capital humano no Grupo Fleury
Marcelo Cardoso, do Grupo Fleury
No RH. Marcelo Cardoso coordena investimentos em capital humano no Grupo Fleury
Veja como cada ministro se posicionou sobre novo julgamento do mensalão
Marco Aurélio Mello votou contra os infringentes, lembrando da responsabilidade do STF em sinalizar para o povo brasileiro uma mudança nos rumos do País.
Veja como cada ministro se posicionou sobre novo julgamento do mensalão
Contrário aos infringentes, Gilmar Mendes disse que não via fundamento para embasar a ação e criticou a lei 8038. "Por que precisa de quatro votos divergentes? Por que não três? Por que não zero? O tamanho da incongruência é do tamanho do mundo", afirmou.
Veja como cada ministro se posicionou sobre novo julgamento do mensalão
Convicto de sua posição, Ricardo Lewandowski foi enfático ao terminar sua argumentação favorável a um novo julgamento dos réus: "Tenho como indiscutivelmente cabíveis os embargos infringentes".
Veja como cada ministro se posicionou sobre novo julgamento do mensalão
Contrária aos infringentes, Cármem Lúcia afirmou que um novo julgamento trataria desigualmente os réus que seriam julgados pelo Supremo e os por instâncias inferiores da Justiça, estes sem a possibilidade desse recurso.
Veja como cada ministro se posicionou sobre novo julgamento do mensalão
Luiz Fux, por sua vez, rebateu dizendo o segundo julgamento seria feito pelos mesmos ministros e com as mesmas provas, por isso votou contra os infringentes.
Veja como cada ministro se posicionou sobre novo julgamento do mensalão
Luiz Fux, por sua vez, rebateu dizendo o segundo julgamento seria feito pelos mesmos ministros e com as mesmas provas, por isso votou contra os infringentes.
Veja como cada ministro se posicionou sobre novo julgamento do mensalão
Rosa Weber também votou a favor dos infringentes, acompanhando a argumentação do ministro Zavascki.
Veja como cada ministro se posicionou sobre novo julgamento do mensalão
Teori Zavascki se colocou favorável aos infringentes, lembrando da importância da dupla jurisdição, que é o direito de todo réu tem de ser julgado mais de uma vez, por tribunais diferentes.
Veja como cada ministro se posicionou sobre novo julgamento do mensalão
Dias Toffoli votou por um novo julgamento, concordando com a alegação dos advogados dos réus de que os infringentes não foram revogados por lei, portanto as ações deveriam respeitar o regimento interno.
Veja como cada ministro se posicionou sobre novo julgamento do mensalão
Joaquim Barbosa votou contra os embargos infringentes. "Admitir embargos infringentes no caso seria uma forma de eternizar o feito", criticou o ministro.
+ fotos sobre recursos »