1. Usuário
Assine o Estadão
assine

PF

PF suspeita que seita em MG use discurso religioso para atrair mão de obra escrava

Reportagem do "Estado" investigou a seita "Jesus A Verdade que Marca", que reúne seis mil pessoas em fazendas no Sul de Minas Gerais. Os integrantes do grupo trabalham sem receber salário

26 DE Setembro DE 2014
24 DE Setembro DE 2014
18 DE Julho DE 2014
11 DE Julho DE 2014
10 DE Julho DE 2014

pf
O candidato do PMDB a deputado estadual, Lobão Filho O candidato do PMDB a deputado estadual, Lobão Filho O candidato ao deputado estadual pelo PMDB, Lobão Filho Arroz, feijão e bife acebolado, quer almoço melhor? Arroz, feijão e bife acebolado, quer almoço melhor? Arroz, feijão e bife acebolado, quer almoço melhor? Arroz, feijão e bife acebolado, quer almoço melhor? Arroz, feijão e bife acebolado, quer almoço melhor? Arroz, feijão e bife acebolado, quer almoço melhor? Empresários, políticos e policiais estariam envolvidos nas fraudes em fundos de pensão Empresários, políticos e policiais estariam envolvidos nas fraudes em fundos de pensão Empresários, políticos e policiais estariam envolvidos nas fraudes em fundos de pensão
O candidato do PMDB a deputado estadual, Lobão Filho
A ação ocorreu a partir de uma denúncia anônima que visava a apurar uma suspeita de que havia dinheiro de caixa dois com a comitiva
O candidato do PMDB a deputado estadual, Lobão Filho
Lobão Filho em evento da coligação; o problema causou um grande mal-estar entre os peemedebistas, que consideraram o episódio "inaceitável"
O candidato ao deputado estadual pelo PMDB, Lobão Filho
Lobão Filho em evento da coligação; o candidato e sua equipe retornaram para São Luís e começaram a procurar autoridades em busca de explicações
Arroz, feijão e bife acebolado, quer almoço melhor?
O repertório do Clementina terá duas alas de PF: uma com sugestões mais incrementadas, e outra ala, chamada de À la Minuta, concentra o mais tradicional, feito com os toques das chefs. Comer o tradicional prato feito nunca foi tão saboroso.
Arroz, feijão e bife acebolado, quer almoço melhor?
Ivan Achcar também está preparando uma versão botequim do seu restaurante Alma, em que os pratos feitos são a principal atração. A casa deve abrir no início de outubro, anexa ao restaurante, em Perdizes. Os dois endereços centram a cozinha em refeições em formato de PF apenas durante o almoço e a preços enxutos. Os pratos vão custar de R$ 19 a R$ 27.
Arroz, feijão e bife acebolado, quer almoço melhor?
As chefs Carla Pernambuco e Carolina Brandão estão às voltas com a inauguração do Clementina, um restaurante dedicado aos pratos feitos. Todos os pratos do Clementina serão servidos em pequenas marmitas. A ideia é que quem não consiga sentar em um dos 20 lugares leve a comida para o trabalho, ou peça entrega onde quiser.
Arroz, feijão e bife acebolado, quer almoço melhor?
Os PFs dos novos restaurantes são ao mesmo tempo pratos feitos e pratos finos. E isso não tem nada a ver com ingredientes caros ou raros. O que os diferencia é o requinte técnico na execução.
Arroz, feijão e bife acebolado, quer almoço melhor?
O pê-efe nasceu com a vocação básica de alimentar o trabalhador em ambiente urbano, na hora do almoço. Desde o início, sua composição derivava da alimentação caseira, em especial na região Sudeste: arroz, feijão e uma "mistura". PF acabou virando sinônimo de comer uma refeição completa num único prato, de maneira rápida e barata. Mesmo que o restaurante em questão seja premiado, como o Maní.
Arroz, feijão e bife acebolado, quer almoço melhor?
Velho conhecido das mesas de botecos, o PF está conquistando espaço em restaurantes. Até o fim do ano, o reconfortante prato feito vai ganhar tratamento de prato fino em São Paulo com a inauguração de duas casas especializadas, comandadas por chefs.
Empresários, políticos e policiais estariam envolvidos nas fraudes em fundos de pensão
Foram verificadas irregularidades nas prefeituras de Manaus (AM), Ponta Porã (MS), Murtinho (MS), Queimados (RJ), Formosa (GO), Caldas Novas (GO), Cristalina (GO), Águas Lindas (GO), Itaberaí (GO), Pires do Rio (GO), Montividiu (GO), Jaru (RO), Barreirinhas (MA), Bom Jesus da Selva (MA) e Santa Luzia (MA).
Empresários, políticos e policiais estariam envolvidos nas fraudes em fundos de pensão
A Polícia Federal afirma que esta é a primeira operação voltada ao combate desse tipo de crime.
Empresários, políticos e policiais estariam envolvidos nas fraudes em fundos de pensão
Eles seriam responsáveis pela "proteção" da organização. De acordo com balanço parcial da operação, das 17 prisões, 14 foram realizadas no Distrito Federal, duas no Rio e uma em Goiás. Os nomes não foram revelados.
+ fotos sobre PF »