Ir para o conteúdo
ir para o conteúdo
 • 

Orlando Silva

Denúncias de fraude no Ministério do Esporte levaram à queda do ministro

Beto Barata / AE Beto Barata / AE

O ministro da Secretaria Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, afirmou na quarta-feira, 26, que  Orlando Silva (PCdoB) não é mais ministro do Esporte. Orlando se viu envolvido em uma série de denúncias de fraude quando o Estado revelou, em fevereiro de 2011, que o principal programa do ministério, o Segundo Tempo, teria se transformado em um instrumento financeiro do PCdoB, partido de Orlando Silva. Sem licitação, o ministro teria entregado o programa a entidades ligadas ao partido, cujos contratos com essas ONGs somariam R$ 30 milhões só em 2010.

O estrago ficou maior à medida que citados no caso começaram a aparecer. Em entrevista à Veja, o policial militar e ex-militante do PCdoB, confirmou o favorecimento do partido nos contratos e afirmou que o ministro recebeu pessoalmente remessas de dinheiro do esquema. Orlando Silva colocou então seus sigilos à diposição e pediu à PF que o investigasse. Depois, compareceu em comissões na Câmara e no Senado para dar suas explicações e, por fim, disse que a Advocacia-Geral da União (AGU) iria impetrar uma queixa-crime contra o policial militar João Dias Ferreira e o motorista Célio Soares Pereira.

Siga o Estadão

Orlando Silva tenta esclarecer denúncias



Antes da crise



Análises

Por João Bosco

Desgaste político mina permanência de Orlando Silva

Por João Bosco

Base aliada elogia Orlando Silva para tentar blindar o PT

TV Estadão

Situação de Orlando é bem complicada | Mais vídeos

Ministro é acusado por ex-PM de desviar de verbas de programa do governo