1. Usuário
Assine o Estadão
assine

MST

Movimentos sociais protestam contra o leilão da Hidrelétrica de Três Irmãos

O MST e o Movimento dos Atingidos por Barragens protestaram na frente do ministério de Minas e Energia, em Brasília, contra o leilão, que teve como vencedor o Consórcio Novo Oriente, formado por Furnas, com 49,9%, e o fundo de investimento Constantinopla, com 50,1%. A proposta foi a única a ser apresentada e não teve deságio

17 DE Junho DE 2014
08 DE Maio DE 2014
07 DE Maio DE 2014

mst
MST invade prédio da Odebrecht em SP MST invade prédio da Odebrecht em SP MST invade prédio da Odebrecht em SP MST invade prédio da Odebrecht em SP MST invade prédio da Odebrecht em SP MST invade prédio da Odebrecht em SP Grupo critica estagnação da reforma agrária no País Grupo critica estagnação da reforma agrária no País Grupo critica estagnação da reforma agrária no País Grupo critica estagnação da reforma agrária no País Grupo critica estagnação da reforma agrária no País Grupo critica estagnação da reforma agrária no País
MST invade prédio da Odebrecht em SP
Integrante do MST picha parede do prédio da Odebrecht durante protesto na capital paulista
MST invade prédio da Odebrecht em SP
Além da recepção, letreiros da Odebrecht também foram pichados
MST invade prédio da Odebrecht em SP
Em uma das faixas carregadas pelo Movimento, há a identificação com as comunidades das favelas
MST invade prédio da Odebrecht em SP
Durante protesto, Copa e Fifa também foram criticadas
MST invade prédio da Odebrecht em SP
Este foi uma das frentes de protesto do Movimento, que reivindica a construção de moradias populares
MST invade prédio da Odebrecht em SP
Grupo que invadiu a recepção do prédio da Odebrecht fez pichações e atacaram bixigas de tintas nas paredes e vidros
Grupo critica estagnação da reforma agrária no País
O ministro Ricardo Lewandowski, que presidia a sessão, interrempeu as atividades da Corte por cerca de 20 minutos.
Grupo critica estagnação da reforma agrária no País
Ao passar em frente ao STF, alguns manifestantes derrubaram grades de proteção ao prédio, o que levou a segurança do STF acionou alerta e a sessão da Corte foi interrompida.
Grupo critica estagnação da reforma agrária no País
Segundo o movimento, 7.274 famílias foram assentadas em 2013, a partir da desapropriação de 100 áreas, em 21 estados. Para o MST, "este é um dos piores períodos" para a política de reforma agrária no Brasil.
Grupo critica estagnação da reforma agrária no País
Durante a manifestação, a segurança do prédio do Congresso Nacional foi reforçada e o Supremo Tribunal Federal (STF) chegou a suspender sua sessão.
Grupo critica estagnação da reforma agrária no País
Presente nas manifestações, Kelly Mafort, integrante da direção nacional do MST, explicou os motivos dos protestos. "Nós viemos para poder entregar um manifesto para a presidente Dilma porque a reforma agrária está paralisada. No ano passado apenas sete mil famílias foram assentadas pelo processo de desapropriação. Do MST são 90 mil famílias acampadas. Estamos aqui numa luta. Nossa luta é pacífica. Quem mostra despreparo é a PM que nos recebeu com gás lacrimogêneo, e pimenta e bombas."
Grupo critica estagnação da reforma agrária no País
Segundo o ministro, está previsto um encontro entre líderes do movimento com a presidente Dilma amanhã. Segundo Carvalho, a presidente estava no Palácio do Alvorada.
+ fotos sobre MST »