1. Usuário
Assine o Estadão
assine

INFLAÇÃO

17 DE Julho DE 2014
15 DE Julho DE 2014
11 DE Julho DE 2014

inflacao
Michel Temer Lula IPC Consumo Projeções foram divulgadas no boletim Focus do Banco Central Consumo Economistas de instituições financeiras elevaram a expectativa para a inflação este ano, ao mesmo te Alta acumulada nos últimos 12 meses ultrapassou o teto de 6,5% Alta acumulada nos últimos 12 meses ultrapassou o teto de 6,5% Alta acumulada nos últimos 12 meses ultrapassou o teto de 6,5% Alta acumulada nos últimos 12 meses ultrapassou o teto de 6,5% Alta acumulada nos últimos 12 meses ultrapassou o teto de 6,5%
Michel Temer
Segundo vice-presidente, governo precisa utilizar políticas econômicas que impeçam a inflação
Lula
"Quando ele deixou a Presidência, nós pegamos uma inflação de 12,5%. Estabelecemos a meta de 4,5% e cumprimos" declarou o ex-presidente
IPC
Setor de Vestuário foi o que apresentou maior queda: passou de uma inflação de 0,31% para uma deflação de 0,22%
Consumo
Entre os itens que tiveram alta de preços, alimentos foram os mais lembrados pelos consumidores
Projeções foram divulgadas no boletim Focus do Banco Central
Projeções foram divulgadas no boletim Focus do Banco Central
Consumo
Administradora Sandra tem diminuído as compras e substituído marcas para pagar menos
Economistas de instituições financeiras elevaram a expectativa para a inflação este ano, ao mesmo te
Economistas diminuíram projeção de crescimento para 2014; indústria vive mau momento, tendo atingido déficit recorde na balança comercial
Alta acumulada nos últimos 12 meses ultrapassou o teto de 6,5%
Em 12 meses, Rio de Janeiro lidera a alta, com avanço de 7,33% da inflação. São Paulo teve quase a metade da inflação de Recife no mês de junho, oscilando 0,37%.
Alta acumulada nos últimos 12 meses ultrapassou o teto de 6,5%
Regionalmente, a maior inflação foi registrada em Recife, capital onde os preços subiram 0,71% em junho. O resultado também foi influenciado pela Copa. Na cidade, a diária de hotéis aumentou 32,69%.
Alta acumulada nos últimos 12 meses ultrapassou o teto de 6,5%
A batata foi o alimento com maior queda com 11,46% em junho. Entre os alimentos consumidos fora de casa o arrefecimento de alta dos preços foi mais contido, passando de 0,91% em maio para 0,82% em junho. Refeição (de 0,96% para 0,75%), refrigerante (de 1,29% para 0,51%) e cerveja (de 0,34% para 0,01%) subiram menos.
Alta acumulada nos últimos 12 meses ultrapassou o teto de 6,5%
O tomate que já foi um dos vilões na alta da inflação no passado, este mês teve das maiores quedas.Os alimentos consumidos em casa tiveram queda de 0,60% em junho, contra uma alta de 0,41% em maio. Parte dos produtos passou a custar menos e parte subiu, mas em ritmo menor do que em maio. O tomete teve queda de 9,58% em junho.
Alta acumulada nos últimos 12 meses ultrapassou o teto de 6,5%
Em contrapartida, o preço dos alimentos teve deflação no último mês. O grupo Alimentação e Bebidas registrou o terceiro mês seguido de desaceleração. Em junho, caiu 0,11%, enquanto em maio havia subido 0,58%. O grupo foi influenciado pela queda do preço da batata e do tomate.
+ fotos sobre Inflação »