1. Usuário
Assine o Estadão
assine

IBGE

Top News: Desemprego cai para 4,9% em setembro, mostra PME

A taxa de desemprego medida pelo IBGE nas seis principais regiões metropolitanas caiu para 4,9% em setembro, ante 5% em agosto. Segundo o instituto, a taxa vem recuando porque menos pessoas procuram trabalho.

31 DE Outubro DE 2014

ibge
Mulher grávida Mulher no mercado de trabalho Sindicância no IBGE Brasil tem mais de 202 milhões de habitantes, estima IBGE Divulgação da Pnad Contínua é adiada para 6 de novembro Presidente do IBGE Wasmália Bivar em coletiva sobre a pesquisa de emprego e a grave dos funcionários Greve no IBGE Greve no IBGE Pesquisa entrevistou 362,4 mil pessoas de todos os estados; conheça histórias Pesquisa entrevistou 362,4 mil pessoas de todos os estados; conheça histórias Pesquisa entrevistou 362,4 mil pessoas de todos os estados; conheça histórias Pesquisa entrevistou 362,4 mil pessoas de todos os estados; conheça histórias
Mulher grávida
A proporção de mulheres com ao menos um filho caiu em todas as faixas etárias
Mulher no mercado de trabalho
No País, quanto maior a renda, menor a participação feminina no rendimento familiar
Sindicância no IBGE
Segundo Miriam Belchior, ainda na quinta-feira o IBGE já foi alertado de que os dados estavam incorretos
Brasil tem mais de 202 milhões de habitantes, estima IBGE
Municípios com mais de 500 mil habitantes registraram crescimento menos acentuado; os de médio porte foram os que mais cresceram
Divulgação da Pnad Contínua é adiada para 6 de novembro
A greve também alterou o calendário de divulgações da Pesquisa Industrial - Empresa 2012, Pesquisa Industrial - Produto 2012, Pesquisa Anual da Indústria da Construção e Pesquisa Anual de Comércio 2012
Presidente do IBGE Wasmália Bivar em coletiva sobre a pesquisa de emprego e a grave dos funcionários
Wasmália Bivar, presidente do IBGE
Greve no IBGE
Paralisação no IBGE afeta coleta de dados de pesquisas
Greve no IBGE
Suspensão da Pnad Contínua em abril deflagrou crise do IBGE com servidores
Pesquisa entrevistou 362,4 mil pessoas de todos os estados; conheça histórias
Com 7 filhos - de 3 mães diferentes - e 7 netos, ele raramente vê a família. "Eles têm vergonha porque sou carroceiro", diz, ao justificar o comportamento dos filhos. Cada dia de "catação" lhe rende em torno de R$ 40,00. "Mas a gente tem de comer todo dia e não consigo juntar." Antonio mora numa favela no bairro de Peixinhos, no município metropolitano de Olinda, e paga R$ 60 pelo aluguel de um barraco de tábua. "Quando chove enche de água, vou ver se mudo para outro, de alvenaria, por R$ 80"
Pesquisa entrevistou 362,4 mil pessoas de todos os estados; conheça histórias
Antonio Barbosa de Freitas, de 60 anos, vive há 8 da venda do lixo que cata nas ruas do Recife. Aguarda fazer 65 para ter direito à aposentadoria. "Cinco anos passam rápido", disse, abrindo o constante sorriso de poucos dentes. Trabalha de segunda a sexta, do amanhecer até a noite, e descansa nos fins de semana. "Barão sempre viaja no sábado, não adianta procurar nos lixos", explica.
Pesquisa entrevistou 362,4 mil pessoas de todos os estados; conheça histórias
A casa onde mora, no Morro da Conceição, na zona norte do Recife, foi presente de uma tia solteira, que vive da aposentadoria. "A gente não tem uma renda certa", afirmou ela, com o filho nos braços. "Assim que puder botar ele na escola, vou arranjar trabalho em casa de família ou panfletar na rua", planeja.
Pesquisa entrevistou 362,4 mil pessoas de todos os estados; conheça histórias
Ana Maria da Silva, de 18 anos, vive com Genival, de 24, com quem tem um filho de 2. Ele está desempregado e havia saído ontem de casa em busca de um empréstimo para comprar gás e pagar pelo menos uma das duas contas de luz atrasadas.
+ fotos sobre IBGE »