1. Usuário
Assine o Estadão
assine

figueiredo
Chanceler nega que Dilma tenha defendido diálogo com EI O ministro das Relações Exteriores, Luiz Alberto Figueiredo Luiz Fernando Figueiredo foi diretor do Banco Central de 1999 a 2003 O ministro das Relações Exteriores Luiz Alberto Figueiredo ao lado da presidente Dilma Luiz Alberto Figueiredo Machado assume o Ministério das Relações Exteriores Luiz Alberto Figueiredo Machado assume o Ministério das Relações Exteriores Luiz Alberto Figueiredo Machado assume o Ministério das Relações Exteriores Luiz Alberto Figueiredo Machado assume o Ministério das Relações Exteriores Luiz Alberto Figueiredo Machado assume o Ministério das Relações Exteriores Luiz Alberto Figueiredo Machado assume o Ministério das Relações Exteriores Luiz Alberto Figueiredo Machado assume o Ministério das Relações Exteriores Luiz Alberto Figueiredo Machado assume o Ministério das Relações Exteriores
Chanceler nega que Dilma tenha defendido diálogo com EI
O ministro das Relações Exteriores, Luiz Alberto Figueiredo
O ministro das Relações Exteriores, Luiz Alberto Figueiredo
"Não foi isso que ela disse. Não foi isso. Ela não disse isso", disse o ministro quando questionado se a presidente teria proposto um diálogo com os terroristas
Luiz Fernando Figueiredo foi diretor do Banco Central de 1999 a 2003
Luiz Fernando Figueiredo foi diretor do Banco Central de 1999 a 2003
O ministro das Relações Exteriores Luiz Alberto Figueiredo ao lado da presidente Dilma
"Não contestamos o direito de Israel de se defender, jamais contestamos isso. O que contestamos é a desproporcionalidade das coisas", acrescentou o ministro
Luiz Alberto Figueiredo Machado assume o Ministério das Relações Exteriores
Patriota deixou o comando do Itamaraty após o episódio envolvendo a chegada ao Brasil do senador boliviano - que é opositor ao presidente Evo Morales -, asilado na embaixada brasileira em La Paz desde maio de 2012. O caso gerou impasse entre Brasil e Bolívia
Luiz Alberto Figueiredo Machado assume o Ministério das Relações Exteriores
Na foto, Luiz Alberto Figueiredo é cumprimentado pelo embaixador boliviano no Brasil, Jerjes Justiniano.
Luiz Alberto Figueiredo Machado assume o Ministério das Relações Exteriores
Em referência ao diplomata brasileiro Eduardo Saboia, que organizou a fuga do senador boliviano Roger Pinto Molina ao Brasil, Patriota disse que "a atuação independente do servidor em La Paz, sem instruções, representa conduta que não pode voltar a ocorrer".
Luiz Alberto Figueiredo Machado assume o Ministério das Relações Exteriores
O ex-chanceler, que participou da posse de seu substituto afirmou que o País estava buscando uma solução "juridicamente sólida" para o caso do senador boliviano. "O governo brasileiro agiu sempre em respeito à soberania boliviana, sem deixar de buscar uma solução negociada".
Luiz Alberto Figueiredo Machado assume o Ministério das Relações Exteriores
No discurso, Patriota disse que "não há honra maior para um diplomata do que servir como chanceler". O novo ministro agradeceu as menções feitas e citou que a tarefa que enfrentará à frente do Itamaraty representa "suceder a um dos maiores talentos da diplomacia brasileira".
Luiz Alberto Figueiredo Machado assume o Ministério das Relações Exteriores
Figueiredo era o representante permanente do Brasil junto à Organização das Nações Unidas (ONU), cargo que será de Patriota.
Luiz Alberto Figueiredo Machado assume o Ministério das Relações Exteriores
Durante a cerimônia de posse no Palácio do Planalto, Patriota elogiou a escolha da presidente Dilma Rousseff. "Para substituir minhas funções, não poderia haver melhor escolha do que o Machado, amigo e colega. O embaixador Figueiredo exibe um dos currículos mais expressivos entre os diplomatas da nossa geração".
Luiz Alberto Figueiredo Machado assume o Ministério das Relações Exteriores
O novo chanceler Luiz Alberto Figueiredo Machado, que assume o Ministério das Relações Exteriores no lugar de Antonio Patriota - demitido nessa segunda-feira -, assumiu o cargo nesta quarta-feira, 28.
+ fotos sobre Figueiredo »