1. Usuário
Assine o Estadão
assine

'ESQUENTA'

26 DE Abril DE 2014
23 DE Abril DE 2014
16 DE Julho DE 2013
15 DE Julho DE 2010

esquenta
Amigos e familiares prestam homenagens a Douglas Rafael da Silva Pereira; comunidade protesta Amigos e familiares prestam homenagens a Douglas Rafael da Silva Pereira; comunidade protesta Amigos e familiares prestam homenagens a Douglas Rafael da Silva Pereira; comunidade protesta Amigos e familiares prestam homenagens a Douglas Rafael da Silva Pereira; comunidade protesta Amigos e familiares prestam homenagens a Douglas Rafael da Silva Pereira; comunidade protesta Amigos e familiares prestam homenagens a Douglas Rafael da Silva Pereira; comunidade protesta Amigos e familiares prestam homenagens a Douglas Rafael da Silva Pereira; comunidade protesta Amigos e familiares prestam homenagens a Douglas Rafael da Silva Pereira; comunidade protesta Amigos e familiares prestam homenagens a Douglas Rafael da Silva Pereira; comunidade protesta Amigos e familiares prestam homenagens a Douglas Rafael da Silva Pereira; comunidade protesta Amigos e familiares prestam homenagens a Douglas Rafael da Silva Pereira; comunidade protesta Amigos e familiares prestam homenagens a Douglas Rafael da Silva Pereira; comunidade protesta
Amigos e familiares prestam homenagens a Douglas Rafael da Silva Pereira; comunidade protesta
Pai do dançarino, o pintor Paulo César Calazans Pereira, de 50 anos, disse que soube da morte do filho pela internet, na terça-feira, 22. Um dos sete irmãos de Douglas navegava pela página do Facebook do irmão mais velho quando a mensagem de um amigo que dizia "Saudades eternas". Calazans afirmou que os policiais "bateram, roubaram e deram tiro" em DG. "Tinham que ter socorrido. Deixaram ele como um cachorro. Até o dinheiro da pensão eles levaram", disse.
Amigos e familiares prestam homenagens a Douglas Rafael da Silva Pereira; comunidade protesta
Cerca de dez mototaxistas promovem um buzinaço à frente dos manifestantes. Comerciantes fecharam as lojas às pressas, com medo de depredações e saques. A PM acompanha a manifestação, mas não houve ainda violência.
Amigos e familiares prestam homenagens a Douglas Rafael da Silva Pereira; comunidade protesta
A passeata interrompeu o trânsito na Avenida Nossa Senhora de Copacabana e na Rua Figueiredo Magalhães, duas das principais vias de Copacabana.
Amigos e familiares prestam homenagens a Douglas Rafael da Silva Pereira; comunidade protesta
Pereira foi morto com um tiro nas costas, de acordo com o laudo cadavérico do Instituto Médico Legal (IML).
Amigos e familiares prestam homenagens a Douglas Rafael da Silva Pereira; comunidade protesta
Os cerca de 50 manifestantes acusam policiais militares pela morte do rapaz.
Amigos e familiares prestam homenagens a Douglas Rafael da Silva Pereira; comunidade protesta
O corpo foi encontrado na manhã de terça-feira, 22, em uma creche no alto do morro. Durante a madrugada houve tiroteio entre traficantes e policiais, mas ainda não é possível estabelecer relação entre a troca de tiros e o assassinato de Douglas. Moradores contaram que o dançarino, que não mora no morro, decidiu ir embora de uma festa após ouvir tiros. A favela estava sem luz. No caminho Douglas foi atingido por uma bala nas costas que atravessou o pulmão e saiu pelo ombro direito.
Amigos e familiares prestam homenagens a Douglas Rafael da Silva Pereira; comunidade protesta
Manifestantes que partiram às 13 horas do Morro Pavão-Pavãozinho (Copacabana, zona sul), rumo ao cemitério São João Batista (Botafogo, zona sul), pararam em frente à sede do 19º Batalhão de Polícia Militar (BPM), na rua Tonelero (Copacabana), para protestar contra a morte de DG.
Amigos e familiares prestam homenagens a Douglas Rafael da Silva Pereira; comunidade protesta
A mãe de Douglas, Maria de Fátima da Silva, de 56 anos, afirmou que uma moradora do morro Pavão-Pavãozinho assistiu o momento da morte de DG. Maria de Fátima tenta convencer a mulher a prestar depoimento na 13ª Delegacia de Polícia (Ipanema). "Ela assistiu a toda a tortura, me falou como foi (a morte). Ele levou o tiro e terminou de ser morto na creche. Meu filho foi assassinado com requintes de crueldade", disse.
Amigos e familiares prestam homenagens a Douglas Rafael da Silva Pereira; comunidade protesta
A apresentadora Regina Casé também enviou uma coroa de flores e comparecerá ao enterro marcado para as 15h desta quinta-feira, no cemitério São João Batista, em Botafogo, zona sul do Rio.
Amigos e familiares prestam homenagens a Douglas Rafael da Silva Pereira; comunidade protesta
O pai de Douglas, Paulo César Calazans Pereira, de 50 anos, passou mal ao saber da morte do filho e precisou ser internado. Ele chegou ao cemitério por volta das 11h30 desta quinta.
Amigos e familiares prestam homenagens a Douglas Rafael da Silva Pereira; comunidade protesta
Cerca de 20 pessoas permanecem no velório do dançarino Douglas Rafael da Silva Pereira (conhecido como DG), de 26 anos, morto na madrugada de terça-feira no morro Pavão-Pavãozinho, zona sul do Rio. Mototaxistas do morro dos Tabajaras, onde DG trabalhou antes de se tornar dançarino, e colegas de trabalho do programa Esquenta, da Rede Globo enviaram coroas de flores para prestar a última homenagem ao dançarino.
Amigos e familiares prestam homenagens a Douglas Rafael da Silva Pereira; comunidade protesta
Cerca de 20 pessoas permanecem no velório do dançarino Douglas Rafael da Silva Pereira, de 26 anos, morto na madrugada de terça-feira no morro Pavão-Pavãozinjo, zona sul do Rio. Mototaxistas do morro dos Tabajaras, onde DG trabalhou antes de se tornar dançarino, e colegas de trabalho do programa Esquenta, da Rede Globo enviaram coroas de flores para prestar a última homenagem ao dançarino.
+ fotos sobre 'Esquenta' »