1. Usuário
Assine o Estadão
assine

ESPECIAL

Importância de Tim Maia ainda não foi dimensionada

O crítico de música do Caderno 2 Jotabê Medeiros diz que a obra dele é importante para pelo menos três gerações e influencia músicos até hoje

16 DE Janeiro DE 2014
24 DE Dezembro DE 2013
10 DE Agosto DE 2013

especial
Oscar estava chegando ao Internacional em 2010 Projetos do Brasil ajudam países africanos, mas enfrentam dificuldades Projetos do Brasil ajudam países africanos, mas enfrentam dificuldades Projetos do Brasil ajudam países africanos, mas enfrentam dificuldades Projetos do Brasil ajudam países africanos, mas enfrentam dificuldades Projetos do Brasil ajudam países africanos, mas enfrentam dificuldades Projetos do Brasil ajudam países africanos, mas enfrentam dificuldades Projetos do Brasil ajudam países africanos, mas enfrentam dificuldades Projetos do Brasil ajudam países africanos, mas enfrentam dificuldades São Paulo muda a cada instante São Paulo muda a cada instante São Paulo muda a cada instante
Oscar estava chegando ao Internacional em 2010
Oscar estava chegando ao Internacional em 2010
Projetos do Brasil ajudam países africanos, mas enfrentam dificuldades
Modelos. A colaboração do Brasil para o desenvolvimento de países pobres é tímida se comparada à das nações desenvolvidas e das demais economias emergentes. Entre 2005 e 2010, o País gastou R$ 6,6 bilhões em cooperação internacional no mundo, de acordo com dados do Ipea compilados pelo Estado e corrigidos pela inflação. É um valor equivalente ao que gastaram Grécia e Portugal no mesmo período. Na foto, fachada de um dos três polos da Universidade Aberta do Brasil em Moçambique.
Projetos do Brasil ajudam países africanos, mas enfrentam dificuldades
"Montamos os ensaios ali no alpendre, com dificuldade e muito sacrifício. Imagina se cai chuva! Vamos perder tudo! Faltam recursos", reclamou o engenheiro agrônomo Antônio do Rosário Ipo, que trabalha no projeto. "Se tivesse dinheiro no bolso, isso aqui seria um paraíso", disse Henoque Silva, então coordenador técnico do campo experimental e funcionário da Embrapa há 30 anos. Desanimado, ele rompeu o contrato de trabalho (intermediado por um órgão multilateral) e voltou para o Brasil em julho.
Projetos do Brasil ajudam países africanos, mas enfrentam dificuldades
Todo o trabalho era manual, a começar pela colheita. Na sombra de uma árvore, um grupo batia com um pedaço de pau em sacos cheios de soja, para separar os grãos dos galhos. Ao lado, uma lona azul era amparada por algumas estacas para improvisar um pequeno galpão, onde técnicos em agronomia contavam milho, grão a grão, para realizar análises técnicas.
Projetos do Brasil ajudam países africanos, mas enfrentam dificuldades
"Houve um imprevisto legal que impossibilitou a expansão", explica o coordenador do projeto, Oreste Preti. A UAB Moçambique previa o pagamento de bolsas para tutores moçambicanos, o que não era permitido pelas normas brasileiras. O problema foi contornado com uma portaria no ano passado. A UAB em Moçambique é o projeto de cooperação do Brasil na África que tem o maior orçamento: US$ 32 milhões. Na foto, Maria Rosa Sabite estuda Biologia na Universidade Aberta do Brasil em Moçambique.
Projetos do Brasil ajudam países africanos, mas enfrentam dificuldades
No norte de Moçambique, o campo experimental da Embrapa em Nampula também passa por dificuldades. A instituição está testando variedades agrícolas e técnicas de cultivo como parte de um programa de desenvolvimento da agricultura moçambicana. Em maio, quando o Estado visitou o local, instrumentos técnicos e recursos previstos no projeto ainda não haviam chegado, exigindo criatividade da equipe.Na foto, o ex-coordenador técnico da Embrapa em Nampula, Moçambique, mostra os testes com algodão.
Projetos do Brasil ajudam países africanos, mas enfrentam dificuldades
As dificuldades estão refletidas nos projetos brasileiros. É o caso da Universidade Aberta do Brasil (UAB) em Moçambique, um programa de ensino a distância realizado pelo Ministério da Educação. O objetivo é formar professores moçambicanos com o apoio de universidades brasileiras, que ensinam através de plataformas conectadas à internet. Iniciado em 2011, previa a formação de 7.290 estudantes até 2014. Até agora, são apenas 630. Na foto, um técnico da Embrapa em Nampula, norte de Moçambique.
Projetos do Brasil ajudam países africanos, mas enfrentam dificuldades
As duas principais são cortes de 50% nos recursos aplicados em projetos na África entre 2010 e 2012 e falta de regulamentação. A legislação brasileira não autoriza o País a realizar gastos no exterior para executar os projetos. Por isso, o Brasil depende da aprovação, caso a caso, pelo Congresso Nacional ou da intermediação de organismos multilaterais, que cobram uma taxa que chega a 5%. São eles que fazem compras, pagamentos e contratações em nome do Brasil.
Projetos do Brasil ajudam países africanos, mas enfrentam dificuldades
Uma das principais formas de atuação do governo brasileiro na África é a cooperação técnica, que transfere políticas e tecnologias nacionais, sobretudo nas áreas de saúde, agricultura e educação. Na última década, foram 600 iniciativas em 43 dos 54 países africanos. Os projetos são considerados um diferencial do Brasil em relação a outros países que apoiam o desenvolvimento da África, como os europeus e a China, mas enfrentam dificuldades.
São Paulo muda a cada instante
Há 12 anos distante dos trilhos, seu Galbiate hoje caminha pelas modernas estações da Linha 4-amarela e se espanta com os avanços das coisas com as quais um dia trabalhou
São Paulo muda a cada instante
Após o acidente com avião da TAM, o bairro do Jabaquara foi reconstruído e está mais verde. Aos 37 anos, André é coordenador de sistemas de um banco, casou-se e mora no Morumbi
São Paulo muda a cada instante
Uma asa do avião da TAM que caiu no Jabaquara em 1996 atingiu o carro de André Ricardo Leão, que morava com a avó quando o acidente matou 99 pessoas
+ fotos sobre Especial »