Ir para o conteúdo
ir para o conteúdo
 • 

Enem 2011

Denis Ferreira Netto/AE Denis Ferreira Netto/AE

A terceira edição do novo modelo do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) foi realizada nos dias 22 e 23 de outubro. Com histórico de vazamento, erros de impressão, brigas na Justiça e transtornos para os estudantes, a edição 2011 do Enem é mais uma chance de o governo federal consolidar o exame como substituto do vestibular. 

O modelo híbrido do Enem alavanca o número de interessados em realizar a prova - neste ano, chegou-se a um número recorde de 5,3 milhões -, mas resulta em um preço alto para a organização e aplicação. A abstenção em 2011 foi menor que a do ano passado, entretanto ainda representa mais de um quarto dos inscritos. Segundo o Ministério da Educação (MEC), 26,4% dos candidatos faltaram - como comparação, esse índice fica em torno de 6 % a 8% em um vestibular como o da Fuvest.
                  

No primeiro dia de prova, os candidatos enfrentam 90 questões das áreas de ciências da natureza e ciências humanas. No segundo, foi a vez de linguagens, matemática e redação. Os candidatos do Enem tiveram que escrever neste domingo uma redação sobre "Viver em rede no século 21: os limites entre o público e o privado".

Veja também:
Professores do Positivo divulgam versão do gabarito do Enem
Saiba mais sobre o Enem no Blog do .Edu

Siga o Estadão

Vídeos do Estadão

1° dia de provas do Enem 2011 | Mais vídeos

Candidatos falam sobre o exame

Ranking do Enem é camisa-de-força | Mais vídeos

O que em conta na hora de escolher a escola?

7 dicas e ½ para o Enem | Mais vídeos

O que levar e o que fazer nos dias da prova

Mais notícias sobre Enem