Ir para o conteúdo
ir para o conteúdo
 • 

Dengue no Brasil

    Celso Junior/AE

    A dengue é uma doença febril aguda causada por um vírus de evolução benigna - na maioria dos casos -, e seu principal vetor é o mosquito Aedes aegypti, que se desenvolve em áreas tropicais e subtropicais. Ele é parecido com um pernilongo. Porém, é mais escuro e tem listras brancas pelo corpo e pelas patas. Tem o costume de picar durante o dia, mas, oportunamente, pode agir à noite também.

    Existem duas formas de dengue: a clássica e a hemorrágica. clássica apresenta-se geralmente com febre, dor de cabeça, no corpo, nas articulações e por trás dos olhos, podendo afetar crianças e adultos. Raramente mata. A dengue hemorrágica é a forma mais severa da doença. De início, os sintomas são os mesmos da clássica. A diferença ocorre quando acaba a febre e começam a surgir os sinais de alerta: dores abdominais fortes e contínuas, vômitos persistentes,  pálida, fria e úmida, sangramento pelo nariz, boca e gengivas, manchas vermelhas na pele, sonolência, agitação e confusão mental, sede excessiva e boca seca, pulso rápido e fraco, dificuldade respiratória e perda de consciência. O quadro clínico se agrava rapidamente, apresentando sinais de insuficiência circulatória e choque, podendo levar a pessoa à morte em até 24 horas.

    O tratamento da dengue é de suporte, ou seja, de alívio dos sintomas, reposição de líquidos perdidos e manutenção da atividade sanguínea. O doente deve ficar em repouso, beber muito líquido e só usar medicamentos prescritos pelo médico, para aliviar as dores e a febre. Ao ser observado o primeiro sintoma, deve-se buscar orientação médica. As pessoas que já contraíram a forma clássica da doença devem procurar, imediatamente, atendimento médico em caso de reaparecimento dos sintomas agravados com os sinais de alerta, pois correm o risco de estar com dengue hemorrágica.

    O combate à dengue pode ser feito em três passos: evite ser picado pelo mosquito (use mosquiteiros, telas e repelentes), elimine os criadouros do mosquito (não deixe água limpa depositada em locais como caixas d'água, tanques e vasos), denuncie quem permite a proliferação do mosquito (use os contados prefeitura como o 156, em São Paulo). 


    Siga o Estadão

    Especial
    Aprenda a eliminar o mosquito - Pedro Bottino/AE
    Foto: Pedro Bottino/AE
    ENCONTRE OS FOCOS DE DENGUE | Mais Fotos

    Aprenda a eliminar o mosquito

    Entenda como o mosquito transmite a doença - Arte/AE
    Foto: Arte/AE
    SAIBA TUDO SOBRE A DOENÇA | Mais Fotos

    Entenda como o mosquito transmite a doença

    ENTENDA A DENGUE
    AULA EXPLICA TUDO SOBRE A DOENÇA
    AULA EXPLICA TUDO SOBRE A DOENÇA

    Professor esclarece dúvidas

    Vídeo
    Saiba como prevenir a dengue | Mais vídeos

    Repórter do jornal explica ações

    Dengue tipo 4: Entenda qual é o risco | Mais vídeos

    Infectologista da Unifesp fala sobre a doença

    COMBATE
    ESTADOS SE PREPARAM PARA O VERÃO
    ESTADOS SE PREPARAM PARA O VERÃO

    Dados do Ministério mostram concentração de 75% de casos em oito estados

    Áudios
    04/05/11

    Você sabe a diferença entre os tipos 1, 2, 3 e 4 da dengue?

    04/05/11

    Instituto Butantã fará testes clínicos para vacina contra a dengue

    Mais notícias sobre DENGUE

    Notícias e reportagens