1. Usuário
Assine o Estadão
assine

CPI do Cachoeira

Comissão tem como alvo de investigação ao menos 15 tipos de crimes cometidos pelo contraventor e seu grupo

Carlinhos cachoeira CPI

CPI do Cachoeira

Com o apoio de 72 dos 81 senadores e de 396 dos 513 deputados, foi criada no dia 19 de abril de 2012 e instalada no dia 25 a Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) para apurar o envolvimento de Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira com agentes públicos e privados.

A CPMI especifica como alvo da investigação pelo menos 15 tipos de crimes cometidos pelo contraventor e seu grupo. O número de assinaturas dos parlamentares foi bem superior ao mínimo necessário, que são 27 de senadores e 171 de deputados.

Entre os "espectros de ilicitudes" estão citados no requerimento de criação da CPMI tráfico de influência, fraude nas licitações, corrupção e formação de quadrilha, entre outros. A CPMI vai funcionar por 180 dias e terá R$ 200 mil em recursos para as suas atividades.

A lista dos deputados e senadores que a integram foi formalizada no dia 24 de abril de 2012 . O relator será o Deputado Odair Cunha (PT-MG) e o presidente, o senador Vital do Rêgo (PMDB-PB).

Com o apoio de 72 dos 81 senadores e de 396 dos 513 deputados, foi criada no dia 19 de abril de 2012 e instalada no dia 25 a Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) para apurar o envolvimento de Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira com agentes públicos e privados. A comissão foi instalada após a divulgação dos resultados da Operação Monte Carlo, da Polícia Federal, que levou Cachoeira à prisão sob acusação de lidera esquema de jogos ilegais. A operação tornou público também o envolvimento de políticos com o contraventor, entre eles o ex-senador Demóstenes Torres (sem partido-GO), que teve o mandato cassado no dia 11 de julho.

A CPMI especifica como alvo da investigação pelo menos 15 tipos de crimes cometidos pelo contraventor e seu grupo. Entre os "espectros de ilicitudes" estão citados no requerimento de criação da CPMI tráfico de influência, fraude nas licitações, corrupção e formação de quadrilha, entre outros. A CPMI vai funcionar por 180 dias e terá R$ 200 mil em recursos para as suas atividades. O prazo de conclusão dos trabalhos era 4 de novembro, mas foi prorrogado até 4 de dezembro.

Até o fim de julho, a CPI, presidida pelo senador Vital do Rêgo (PMDB-PB), realizou 21 reuniões. Entre as 24 pessoas convocadas, apenas nove falaram, duas fizeram depoimentos considerados parciais e outras 13 permaneceram em silêncio. Nesse período, os depoimentos mais relevantes foram dos governadores de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), e do Distrito Federal, Agnelo Queiroz (PT) . Ambos mencionados na investigação da Polícia Federal.

No dia 22 de maio, Carlinhos Cachoeira foi convocado, mas ficou em silêncio. Preso desde fevereiro, o contraventor é réu em processo em julgamento na Justiça Federal de Goiás pela acusação de liderar esquema de jogo ilegal no Estado. No dia do seu depoimento, também não comentou as acusações e usou o tempo de defesa para fazer uma declaração de amor a sua noiva, Andressa Mendonça: "Ela me deu a vida. Te amo". Dias depois, seu advogado, o ex-ministro Márcio Thomaz Bastos deixou sua defesa.

Nova etapa. Em agosto, a CPI retomou as atividades, após o recesso parlamentar, com o objetivo de ouvir figuras centrais no caso. Nas primeiras tentativas, os depoentes ficaram em silêncio. Entre elas a noiva de Cachoeira, que ganhou importância no escândalo após ser acusada de chantagear um juiz federal, responsável pelo processo contra o contraventor na Justiça de Goiás.

Também pouco contribuiu com a CPI a ex-mulher do contraventor Andréa Aprígio. Ela apenas negou atuar como laranja dos negócios de Cachoeira e se recusou a responder às perguntas dos parlamentares.

Em razão das eleições municipais, a comissão deixou de realizar sessões abertas em outubro. Em novembro, o relator apresentou o relatório final da CPI, criticado tanto por membros da oposição quanto da base aliada. O deputado Odair Cunha (PT-MG) chegou a pedir o indiciamento de cinco jornalistas e a sugestão para que o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, fosse investigado pelo Conselho Nacional do Ministério Público. Diante da reação negativa às proposições, o deputado aceitou tirar esses dois itens do documento, que será votado pela comissão.

Também em novembro, Cachoeira foi liberado da prisão por decisão judicial e deixou a presídio da Papuda, em Brasília, onde ficou por nove meses.

Desdobramento
Alvo na CPI do Cachoeira, Perillo busca revide contra PT e PMDB
Alvo na CPI do Cachoeira, Perillo busca revide contra PT e PMDB

Aliados do tucano na Assembleia goiana querem investigar cinco prefeituras que contrataram a Delta

Fase final
Base e oposição fazem acordo e CPI do Cachoeira termina sem indiciados
Base e oposição fazem acordo e CPI do Cachoeira termina sem indiciados

Única providência foi encaminhar conclusões da apuração para a PF e para o MPF

Balanço preliminar
ESQUEMA MOVIMENTOU MAIS DE R$ 80 BI EM 10 ANOS, AFIRMA COMISSÃO
ESQUEMA MOVIMENTOU MAIS DE R$ 80 BI EM 10 ANOS, AFIRMA COMISSÃO

Volume foi detectado nas quebras de sigilo de 75 pessoas físicas e jurídicas

Teia de contatos
Escutas mostram ligação entre Cahoeira e diversos partidos
Escutas mostram ligação entre Cahoeira e diversos partidos

Veja os políticos a quem a CPI deve atingir

Musa do escândalo
Mulher de Carlinhos Cachoeira paga fiança de R$ 100 mil
Mulher de Carlinhos Cachoeira paga fiança de R$ 100 mil

Andressa Mendonça é detida após ser acusada de chantagear juiz do caso

NOIVA DE CACHOEIRA
Andressa será acusada como agente da quadrilha | Mais vídeos

Noiva de Cachoeira passa de inocente mulher a uma das principais agentes da quadrilha

Operação Monte Carlo
Cassação
Demóstenes Torres tem mandato cassado no Senado
Demóstenes Torres tem mandato cassado no Senado

Acusado de ligação com Cachoeira, Demóstenes ficará inelegível até 2027

Cada vez menor
Demóstenes sai do DEM, mas o DEM mantém a marca de Demóstenes | Mais vídeos

Partido diminui a cada expulsão de suspeitos de corrupção

Primeiro vídeo do Cachoeira
Carlinhos Cachoeira oferece R$ 100 mil a deputado do PT | Mais vídeos

Nas imagens, empresário orienta o deputado Rubens Otoni (PT-GO) a não declarar o recebimento do dinheiro

Holding J&F Participações
Áudios
Entrevista

Queiroz nega envolvimento com o esquema de Cachoeira

Especialista

‘Vai sobrar para todo mundo na CPI do Cachoeira’

Como se faz uma CPI
Escutas da CPI do Cachoeira

Mais notícias sobre cpi do cachoeira

Notícias e reportagens