1. Usuário
Assine o Estadão
assine

CONGRESSO

Veja como foi a sessão que cassou o mandato de Natan Donadon

Em agosto do ano passado, parlamentar, que já estava na cadeia por desvio de verbas públicas em Rondônia, havia mantido mandato em votação secreta; condenado, voltou a aparecer no plenário, fez apelo a colegas, mas não teve sucesso desta vez

09 DE Julho DE 2014
17 DE Junho DE 2014
11 DE Junho DE 2014
28 DE Maio DE 2014

congresso
Abertura do 9º Congresso Internacional de Jornalismo Investigativo - ABRAJI Presidente da Colômbia pede apoio ao Congresso em esforços de paz Congresso Tensões entre a presidente e parlamentares ocorrem desde o início do mandado; veja cronologia Tensões entre a presidente e parlamentares ocorrem desde o início do mandado; veja cronologia Tensões entre a presidente e parlamentares ocorrem desde o início do mandado; veja cronologia Tensões entre a presidente e parlamentares ocorrem desde o início do mandado; veja cronologia Tensões entre a presidente e parlamentares ocorrem desde o início do mandado; veja cronologia Tensões entre a presidente e parlamentares ocorrem desde o início do mandado; veja cronologia Tensões entre a presidente e parlamentares ocorrem desde o início do mandado; veja cronologia Tensões entre a presidente e parlamentares ocorrem desde o início do mandado; veja cronologia Tensões entre a presidente e parlamentares ocorrem desde o início do mandado; veja cronologia
Abertura do 9º Congresso Internacional de Jornalismo Investigativo - ABRAJI
O cinegrafista Santiago Andrade, o jornalista Elio Gaspari e a Associação Contas Abertas foram homenageados na cerimônia de abertura do 9º Congresso Internacional de Jornalismo Investigativo
Presidente da Colômbia pede apoio ao Congresso em esforços de paz
Santos tem como promessa terminar cinco décadas de confrontos com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) e com o Exército da Libertação Nacional (ELN)
Congresso
A Constituição determina que o Parlamento só poderá iniciar seu recesso formal após a votação da LDO
Tensões entre a presidente e parlamentares ocorrem desde o início do mandado; veja cronologia
Março de 2014: Sob a liderança de deputados do PMDB, parte da base aliada se une à oposição para aprovar requerimento do PSDB que cria comissão externa de parlamentares a fim de ir à Holanda apurar denúncias surgidas no país europeu de pagamento de propina a funcionários da Petrobrás.
Tensões entre a presidente e parlamentares ocorrem desde o início do mandado; veja cronologia
Dezembro de 2013: A ameaça de Dilma de vetar o Orçamento impositivo gera mais uma crise entre o Planalto e a base. O governo recua da decisão para acalmar mais essa rebelião dos aliados, que, assim, concordam em votar o Orçamento de 2014.
Tensões entre a presidente e parlamentares ocorrem desde o início do mandado; veja cronologia
Agosto de 2013: A Câmara aprova o Orçamento impositivo, projeto liderado pelo PMDB que obriga o Executivo a pagar todas as emendas parlamentares previstas no ano, outra proposta conduzida por parlamentares da base que desagradou o governo. Em novembro, a proposta é aprovada pelo Senado.
Tensões entre a presidente e parlamentares ocorrem desde o início do mandado; veja cronologia
Junho de 2013: Após os protestos de rua, Dilma não tem apoio dos aliados aos pactos que sugeriu em pronunciamento na TV para dar como resposta às reivindicações dos manifestantes, como a ideia de plebiscito sobre a reforma política, que é bombardeada no Congresso, inclusive por parlamentares de partidos da base do governo.
Tensões entre a presidente e parlamentares ocorrem desde o início do mandado; veja cronologia
Maio de 2013: O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), recusa-se a colocar em votação a MP que trata da redução das tarifas de energia no País. Renan alega que não recuaria do compromisso público que fez com os colegas de não votar medidas provisórias a toque de caixa.
Tensões entre a presidente e parlamentares ocorrem desde o início do mandado; veja cronologia
Maio de 2013: O PMDB obstrui a votação na Câmara da MP dos Portos. O líder Eduardo Cunha propõe uma emenda que desfigura texto acordado com o Executivo, que acaba sendo rejeitada. Aprovado na Câmara após longa discussão, o texto da MP chegou ao Senado no prazo limite da tramitação.
Tensões entre a presidente e parlamentares ocorrem desde o início do mandado; veja cronologia
Março de 2013: No Senado, rebelião liderada pelo PMDB impede a recondução, avalizada por Dilma, de Bernardo Figueiredo à presidência da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).
Tensões entre a presidente e parlamentares ocorrem desde o início do mandado; veja cronologia
Maio de 2012: O Senado aprova a Lei Geral da Copa, já votada em março pela Câmara. Porém, a pressão do Executivo para que o projeto fosse votado com agilidade irritou os parlamentares, que agiram para obstruir e atrasar as votações. Em junho, Dilma sanciona a lei, mas veta seis pontos em cinco artigos.
Tensões entre a presidente e parlamentares ocorrem desde o início do mandado; veja cronologia
Junho de 2011: Após a derrota do governo na Câmara, o PMDB do Senado desafia o Executivo e indica o senador Luiz Henrique (PMDB-SC), alinhado com os ruralistas, para ser o relator do Código Florestal.
+ fotos sobre Congresso »